Relatório de Mortes Violentas de LGBT+ no Brasil é traduzindo para o inglês.

Imagem meramente ilustrativa.

Salvador, 7 de maio 2022

Está disponível em inglês o Relatório de Mortes Violentas de LGBT+ no Brasil ocorridas em 2021. O Relatório que tem a função de Observatório constatou que trezentos (300)  LGBT+ sofreram morte violenta no Brasil em 2021, 8% a mais do que no ano anterior: 276 homicídios (92%) e 24 suicídios (8%).

O Brasil continua sendo o país do mundo onde mais LGBT são assassinados: uma morte a cada 29 horas, situação  preocupante que posiciona o país, como culturalmente perigoso para os LGBT+, uma epidemia de ódio.


Esses dados tem como fontes primárias as notícias publicadas nos meios de
comunicações do Brasil, sendo jornais dos estados, que são coletados e analisados pelo Grupo Gay da Bahia, há mais de quarenta anos seguidos.

A região Nordeste foi onde mais LGBT+ tiveram mortes violentas, 35% dos casos, seguida do Sudeste (33%). É a primeira vez que o Sudeste concentra tantos óbitos: mais do que a soma total
das demais regiões, Sul, Norte e Centro-Oeste. O sudeste é considerado a região com um maior desenvolvimento econômico.

Não há regularidade sociológica que explique essa e muitas das ocorrências,
como também, por exemplo, a redução das mortes nos meses de
primavera.

São Paulo é o estado onde ocorreu o maior número de mortes, 42 (14%), seguido da Bahia com 32, Minas Gerais com 27 e Rio de Janeiro, 26.

Para o conteúdo do relatório acesse https://grupogaydabahia.com/relatorios-anuais-de-morte-de-lgbti/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s